quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Moda, antes de tudo

{Olá meus amores! Como já devem saber, eu amo diversidade! E contar com o apoio de parceiros que entendem sobre determinado assunto é uma verdadeira honra pra mim. Conheci Fellip através das redes e me apaixonei pela sua história. Ele é apaixonado pela moda, assim como eu, e têm uma bagagem e tanto para passar à nós. Abri esse espaço para ele compartilhar um pouco do seu conhecimento para quem é amante da arte da moda. Se deliciem junto comigo...}


Moda é mais que apenas uma roupa, um acessório, é mais que saber se vestir.
Moda pra mim é comunicação, é uma forma de expressar como se pensa, como se sente.
A roupa tem um poder muito além de embelezar o corpo de quem veste e agradar aos olhos de quem vê, ela tem o poder de unir as pessoas e até afastar algumas, através dela é possível identificar a qual tribo urbana se pertence e assim fazer amigos, ou você vai me dizer que nunca puxou assunto por causa de uma camiseta bacana ou um sapato super cool?

Acredito que não existe receita nem limites nessa área. Moda é arte, em alguns casos realmente acabam virando peças de museu, isso depende da história que a peça detém, exemplos o primeiro jeans Levis, aliás vocês sabem como o jeans ,essa peça super democrática que temos aos montes no guarda roupas foi criada? Outro exemplo também são as clássicas Black jackets da Maison francesa Chanel, que já foram inventadas, reinventadas, repaginadas, incontavelmente copiadas e que já viraram exposição, livros de fotografias e que hoje agrada da mais clássica a mais moderna das mulheres.

Até quem diz não ligar para o que veste é inevitavelmente consumidor dessa indústria multimilionária que cresce a cada dia, só no ultimo ano no Brasil esse mercado movimentou cerca de 170 bilhões de reais um crescimento que gira em torno de 5% em relação ao ano anterior, segundo fontes de: O globo.

Muitos não sabem ou apenas não se atentam que as peças já dispostas no mercado de fast fashion (lojas como Marisa, Pernambucanas, Riachuelo,...) que vêm em sua grande parte do mercado asiático devido a sua alta capacidade produtiva e preços altamente comerciáveis, também encontradas no comercio varejista de menor fluxo, sim, como aquela lojinha ai do seu bairro, foram peças criadas por gênios da moda a muitos anos atrás e por atuais também e que passaram por diversos estudos e adaptações para que se tornassem peças acessíveis e pudessem chegar ao seu closet

Garanto que poucas pessoas sabem que a mini saia foi criada pela estilista britânica Mary Quant nos anos 60 ou que a calça skynny, queridinha das brasileiras foi o grande lançamento do inverno 2005 da estilista inglesa Stella McCartney e acreditem o preço não era para todas.
Como tudo a moda tem sua história, recheada de fatos interessantes com muitos altos e baixos que influenciou e influenciará não só as pessoas, mas também a economia. 

Eu sou Fellip Arruda, design de moda, couturrier, apaixonado pela beleza em todas suas manifestações e encantado por história da moda. Aos poucos vou trazer até vocês um pouco informação sobre a arte de se vestir e as histórias que fizeram a moda chegar até aqui. 
Marcas, designers, campanhas que marcaram época, revira-voltas fashions  e tudo mais que faz esse universo movimentar, abraços e até a próxima.

Muito bom saber a origem da nossa moda de hoje, não é mesmo?! Espero que tenham gostado, beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário